Animais em espaços públicos

Há 10 anos, a ASSOCIAÇÃO BICHOS GERAIS desenvolve no Parque Renne Giannetti o Projeto Félix que visa controlar a população de felinos daquele espaço público em Belo Horizonte, promovendo a castração, controle e monitoramento destes animais.

 

Todavia-tal medida é insuficiente para estabilizar a colônia, uma vez, que o abandono de novos animais por parte da população da cidade vem aumentando significativamente. Esse comportamento do cidadão não se alterará, até que seja feita uma campanha de conscientização sobre a posse responsável bem como os efeitos perversos decorrentes do abandono.

 

Não se pode mais pensar em um animal como um objeto que pode ser descartado ou abandonado. Esta simples visão reducionista em nada ajuda a coibir outras atrocidades que são cometidas contra os próprios seres humanos. É preciso empreender ações que estimulem a cidadania, formando seres humanos plenos e pensantes. Dentro desta visão, o que se busca é a formação de uma consciência mais ampla das pessoas.

 

Este projeto pretende criar estratégias capazes de atentar a sociedade para o enfrentamento do problema relacionado ao abandono dos gatos no Parque Municipal. Sua proposta é pautada numa visão de princípios humanistas de respeito ao próximo e à vida, e de valorização da diversidade, buscando encontrar um ponto de equilíbrio, onde os direitos dos animais e dos homens sejam respeitados.

 

Temos em vias de execução uma nova etapa do projeto Félix de cunho educacional. Esse projeto será colocado em prática tão logo sejam viabilizados os recursos necessários.

 

Os gatos residentes no parque são alimentados diariamente com recursos da Bichos Gerais. Em escala, voluntárias vão ao parque diariamente para alimentar e retirar animais que apresentem algum sintoma de doenças.

 

Associação Bichos Gerais em 2012 criou a Casa dos Gatos. Lá foram alojados os gatos doentes e os velhos retirados do parque.A Casa dos Gatos não é um abrigo, pelo contrário, esse espaço é um ambiente de família onde os animais podem se sentir protegidos. Todavia ela está com a lotação esgotada e infelizmente a população felina do parque municipal cresce dia a dia.

 

É importante que a sociedade entenda que ao abandonar seu gato ou a ninhada no parque eles não viverão bem. Pelo contrário, estarão sujeitos as intempéries, a maus tratados de pessoas que passam pelo parque e não sentem nenhuma compaixão por aqueles indivíduos.

Ajude, faça sua doação

Muitas pessoas não dispõem de condições para se dedicarem a trabalhos voluntários voltados para a causa animal , mas todavia desejam ajudar.


Assim, por seu intermédio a Associação Bichos Gerais pode potencializar seus trabalhos.